Páginas

quarta-feira, março 23, 2011

Mais uma razão entre as razões...

Entre as razões que temos para emagrecer, há toda uma série de vantagens que bem conhecemos em termos de saúde. Pois ontem, enquanto eu almoçava estava com a TV ligada no Jornal do Almoço (programação do RS) e tinha uma médica falando sobre os riscos dos principais cânceres que atingem mulheres: câncer de colo de útero e câncer de mama. Quando questionada pela apresentadora sobre estilo de vida e prevenção, a médica foi enfática: "No câncer de mama, estudos demonstram que mulheres acima do peso teu um desfecho mais desastroso na doença e no tratamento."


Selecionei esta matéria sobre o assunto, espero que vocês gostem:

Obesidade e câncer de mama: uma relação perigosa
Estudos mostram que o aumento de peso leva ao crescimento de hormônios cancerígenos.


Talita Chiaradia
08/04/2010 - Portal Uol  


Estudos mostram que o aumento de peso leva ao crescimento de hormônios potencialmente cancerígenos, que elevam o risco de desenvolver o tumor. A boa notícia é que essa possibilidade diminui com a mudança no estilo de vida e com o emagrecimento. 


O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que 49.240 mulheres terão incidência de câncer de mama em 2010 no Brasil. Embora o percentual de mulheres que fizeram exames de mamografia tenha se elevado no país entre 2003 e 2008, de 42,5% para 54,8%, de acordo com dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), isso não contribui para diminuir a incidência de casos.


Ao que tudo indica, a grande vilã dessa história pode ser a obesidade. É o que afirma Fábio Gomes, analista de Programas Nacionais de Controle do Câncer, do Inca. "Quando o Índice de Massa Corporal (IMC) aumenta, crescem também os níveis de hormônios potencialmente cancerígenos nas mulheres e as chances de elas desenvolverem o câncer de mama", afirma.


O Programa de Controle da Obesidade do Núcleo Mama, iniciativa do Hospital Moinhos de Vento, de Porto Alegre, RS, comprou a ideia e vem acompanhando cerca de 10 mil participantes. O objetivo é monitorá-las por dez anos e comprovar a relação entre obesidade e o mal que aflige as mulheres.


Segundo Gabriela Hermann, nutricionista responsável pelo programa, se o mastologista observa, durante a consulta, um IMC maior que 25, considerado acima do ideal, já encaminha a paciente para o departamento de nutrição, que elabora um plano alimentar correto para que ela perca peso e passa a acompanhar sua evolução a cada mês. "Além de minimizar as chances de desenvolver o câncer de mama, o emagrecimento melhora a saúde da mulher como um todo e devolve sua autoestima", considera Gabriela. 


Outros fatores de risco são o sedentarismo, o tabaco e o álcool. Fábio Gomes explica que deixar de fazer uso do cigarro e da bebida, praticar atividade física regularmente e ingerir uma grande quantidade de frutas, legumes e verduras podem reduzir em até 50% a incidência do câncer. "Os vegetais são importantes porque grande parte deles possui substâncias, chamadas de citoquímicos quimiopreventivos, que atuam contra o desenvolvimento de alguns tipos da doença, entre eles o de mama", avisa.


A prevenção está no cardápio 


De acordo com o analista do Instituto Nacional do Câncer, alguns alimentos já são considerados como ótimos aliados na prevenção do câncer de mama.


O chá verde e a uva, por exemplo, contêm flavonóides capazes de suprimir o crescimento desordenado das células que podem dar origem ao tumor. Já a quercetina, presente na alface e na maçã, é chamada de proteína de resistência ao câncer de mama porque consegue dissolver os agentes cancerígenos.


- O feijão preto é outro rico alimento. Pesquisas identificaram cerca de 24 compostos anticancerígenos que regulam a proliferação das células com má formação. É como se esses nutrientes trabalhassem programando tais células para morrer.


- Outra substância importante é a antocianina. Ela está presente nas frutas vermelhas, que contêm alto potencial químico preventivo.


- Há ainda o isotiocianato, encontrado em vegetais como brócolis, repolho e agrião. Ele é ativado durante a mastigação, reduzindo a capacidade invasiva das células cancerígenas na mama. Nesse caso, Gomes dá uma dica essencial: não se deve cortar esses vegetais com objetos de metal para não perder o efeito protetor do isotiocianato. O ideal é utilizar objetos plásticos ou as próprias mãos durante a preparação.


Gomes ressalta, no entanto, que focar a alimentação em um ou dois tipos de verduras não tem valor nenhum. Todos esses compostos, segundo ele,não funcionam sozinhos e só atuam em parceria. "A variedade da alimentação aumenta o potencial do nosso organismo de se proteger contra o aparecimento da doença", conclui o analista.


Os cuidados começam na gravidez


Uma gestação saudável já é o primeiro passo para se evitar vários problemas de saúde, incluindo o câncer de mama. É fundamental ensinar as crianças a comer alimentos naturais, oferecer a elas refeições mais variadas e coloridas. No entanto, o período que requer mais atenção é a adolescência, pois é nesse momento que ocorre a multiplicação das células de gordura. Já na fase adulta, as mulheres que ainda não tiveram filhos precisam ter em mente a importância da amamentação. Durante o primeiro ano de vida dos filhos, amamentar significa reduzir substancialmente o risco do surgimento de um tumor na mama. Abandonar hábitos de vida perigosos já auxilia, e muito, na prevenção do tumor malígno, mas os exames físico e mamográfico são fundamentais e devem ser feitos periodicamente para o diagnóstico precoce, o tratamento e a cura. 

Então, meninas... Mais um monte de razões para cuidarmos do nosso corpitcho.

Beijos.



Cardápio de hoje:
Café da Manhã:
1 copo de leite de soja light
1 banana nanica
1/2 xíc 4 fibras Granix
3 pontos
Almoço
1 xíc de macarrão integral
1/2 xíc de soja preta
1 colher de chá de caldo saborizador em pó
temperos secos
2 colheres de sobremesa de requeijão light
6 tomates cereja
agrião roxo
6 pontos
Lanche
1 activia light polpa de coco
1 kiwi
1 ponto
Jantar
3 fatias de pão integral com quinua
2 fatias de peito de peru light
2 fatias finas de queijo de iogurte
alface
4 tomatinhos cereja
1 colher de sopa de catchup+mostarda
1 pera
8 pontos
Total do dia: 18 pontos

8 comentários:

Anna disse...

verdade menina, a gente tem q cuidar do peso, acertar o caminho pq tem muitas coisas q são afetadas pelo excesso
otima materia, vou mandar pra minha irmã

Dieta da Roberta disse...

Assunto importantíssimo!!!!

ótimo post!!! ótimo alerta!!! Vamos cuidar do nosso corpo e da nossa saúde!!!

Bjocas

Giza disse...

Eu já tinha lido numa revista e fiquei preocupada. Ainda bem que estamos no caminho certo.
Saúde em primeiro lugar sempre!

Bjinhos

Bruxa do 203 disse...

Adorei as fotos do encontro!

Considero esses motivos muito mais importantes e úteis do que emagrecer apenas pelo tamanho das roupas.

Rose Light disse...

Oi Mary! O excesso de peso só tem contras nada a favor. Ainda bem que já estamos no caminho certo ou pelo menos tentando encontrar este caminho. Beijinhos e uma linda Quinta-feira pra ti!

Sammy Leilane disse...

essa é uma das milhares de vantagens em emagrecer.... não tenho historico de cancer na familia, "apenas" de problemas na tireoide, me cuidar, me monitorar pra ver se a coisa não está se desencadeando é uma coisa a ser feita em contante! bjus!

Fabi Sereia... disse...

Oi!!! Que legal ver tua fotinho!O encontro deve ter sido muito bom mesmo, que legal!
Muito boa a matéria, temos muitos motivos para emagrecer e os manter saudáveis não é mesmo?Valeu!Beijoss

Camila disse...

Amei o post!

Cuidar do peso não é só aparência, é cuidar da saúde também =D

acabei de linkar seu blog no meu pra voltar sempre aqui!

bjos bjos

http://sohbasico.blogspot.com/

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...