Páginas

quinta-feira, abril 12, 2012

Terapia para emagrecer

Agora vai, galera! 

Conheci uma ótima profissional e juntas vamos tentar descobrir a forma mais eficaz para diminuir ou acabar com meus episódios de compulsão e auto-boicote. Gostei de saber que a Terapia Cognitivo-Comportamental pode ajudar muito no processo do emagrecimento. 

Olhem alguns trechos da matéria sobre o uso da terapia comportamental no emagrecimento, baseada no livro Pense Magro – A Dieta Definitiva de Beck, da psicóloga Judith Beck -   filha do psiquiatra Aaron Beck, fundador, nos anos 60, da terapia cognitivo-comportamental  (matéria completa aqui da Veja de 2008):


A dieta do pensamento
Não tem nada de mágica, não. Para você perder os quilos a mais e ficar elegante para sempre, a terapia cognitivo-comportamental oferece um caminho: deixar de "pensar gordo" e passar a "pensar magro"



(...)
 ... será que você pensa certo no que se refere às suas formas? Ou melhor, será que você não está "pensando gordo" em vez de "pensar magro"? Pensar magro (vamos abolir as aspas como um excesso adiposo) significa, basicamente, reprogramar seu cérebro para que ele passe a dominar a fome ou a simples gulodice até o ponto em que você possa ignorar um prato de coxinhas da mesma maneira que despreza aquele ex-amigo fofoqueiro. Reprogramar o cérebro não implica tomar choques elétricos ou aderir ao zen-budismo. Requer enfrentar frituras, salgadinhos, doces e refrigerantes sem subterfúgios – e, espera-se, com alguma altivez. Nada de tentar cancelar-lhes a existência, porque, afinal de contas, o mundo não é um spa. A resistência mental definitiva é o que prega a terapia cognitivo-comportamental (TCC), hoje considerada o tratamento de primeira linha contra o excesso de peso. 
(...)
O objetivo da TCC é, por meio da combinação de confronto e resistência, "desligar" os comandos cerebrais que acionam os pensamentos distorcidos – no caso, aqueles que levam as pessoas a empanturrar-se. De fato, na maioria das vezes, as pessoas que pensam gordo o fazem por causa de uma associação meramente subjetiva entre comida e determinados sentimentos. Há as que comem porque estão felizes e as que comem porque estão infelizes (ou ambos). Existem as que se empanzinam porque estão numa festa e vêem os outros comendo e as que se empacham porque estão completamente sozinhas (ou ambos)... Desconectar apetite e situação, eis a chave da terapia cognitivo-comportamental.
(...)
Na visão dos adeptos desse método, grande parte dos distúrbios psíquicos, como a depressão, a ansiedade e as fobias, deve-se a interpretações errôneas do mundo concreto. Assim, o substrato da TCC é a exposição da pessoa à realidade que a afeta, de modo a levá-la a reagir proporcionalmente a ela. Em geral, o prazo é de vinte sessões. No tratamento de fobias, por exemplo, confronta-se o paciente com o objeto de seu medo exagerado. Se a fobia é de cachorro, o fóbico "desaprende" a temer o animal entrando em contato direto com ele.
(...)
Driblar a compulsão por comida é tarefa das mais difíceis. Para se ter uma idéia do seu grau de complexidade, a linha mais recente de pesquisas sobre os mecanismos da obesidade a compara ao vício, por envolver o sistema cerebral de recompensa.

 É provável que novos estudos mostrem que o recondicionamento para pensar magro transforma a química cerebral. Não há nada de mágico nisso. Pensar magro demanda empenho e disciplina. Envolve cultivar melhor as emoções e adquirir novos comportamentos. A perda de peso não é da noite para o dia. Em situações mais difíceis, para prevenir as recaídas, seguir o manual não é suficiente. Torna-se necessário recorrer a um especialista.  

7 comentários:

Bruxa do 203 disse...

Gostei! Hoje mesmo comi um sundae de chocolate só para "esquecer" um pouco de coisas que me incomodam.

Fabi Lange Brandes disse...

eu queria fazer terapia.... acho que devemos memso tratar a mente pra mudar o corpo

cary disse...

ADOREI... quero fazer isso tbm... já to no psiquiatra, vou pra psicolog e quero mais essa terapia ai hehheheeh, falando sério temos que mudar nossas mentes poluidas, do que adianta emagrecermos se continuarmos com um pensamento gordo né?? força ai amiga estou com vc... vamo chega lá!!

Ju Gaúcha disse...

Ai que bacana que tu encontrou uma boa profissional pra te ajudar. Espero que tenhas o resultado que procura, ah e dá umas dicas aqui pra nós do que tu for aprendendo com relação ao comportamento e a comida.
Bjo e bom find

Anônimo disse...

Isso aí... temos que nos cercar de todos os lados!! Sou do interior, perto de Poa, e estou procurando uma profissional em Poa... tu tens como me dizer o nome da tua psicóloga, já que gostates dela? Obrigada, Renata

Rachel disse...

Oi Mary, tudo bem? Vim agradecer sua ENORME força lá no blog para mim. Foi muito importante meeeesmo!!! Eu desabafei, pois estou me vendo parada no tempo, mas quero ir adiante!!! Obrigada mesmo pela força, pelas palavras tão preciosas.
Agradeço o interesse em me passar o programa de calorias, mas estou no Vigilantes do Peso e já sigo uma RA de boa qualidade na qual me identifico. Conto pontos e como de tudo sem muito sofrimento. Fiquei triste em ver as fotos, pois estava me sentindo mal com o peso e só fiz engordar mais ano após ano. Isso é se abandonar demais, isso é muito chato, viu? Por isso desmoronei. Mas com a força que recebo aqui, fico até emocionada, pois vcs são demais!!! Seu relato foi muuuuito importante mesmo pra mim!!!

Olha, entra de cabeça na TCC é um método maravilhoso de grande eficácia. Não apenas para o emagrecimento, mas para questões mais enraizadas. Eu já fiz e corro pra lá seeeempre que preciso. Desejo que vc se identifique com um profissional como eu me identifiquei com a minha terapeuta. Foi um processo maravilhoso. Só não estou lá agora por falta de verba!!! Mas assim que voltar a trabalhar quero retornar ao menos por um período. COmo levanta a gente, sabe? É maravilhoso!!! Um bjo e lindo fim de semana! OBRIGADA!

Sche! disse...

Oi, estava lendo uns blogs sobre emagrecimento e acabei chegando aqui! E de cara eu vi esse teu post M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O!
Acho muito importante ter profissionais bons, que façam com que os clientes/pacientes acreditem no nosso trabalho (eu sou Psicóloga, e sigo a mesma linha que ela, Cognitivo-Comportamental!
Inclusive estou fazendo a dieta. Enfim, acho muito importante o acompanhamento de um profissional da área, vai te ajudar muito!

Nem vou te desejar sorte, mas força e foco!
;)
Beijinhos, ótimo final de semana!

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...